Compartilhe esse post

Transcrição de áudio no Direito: como impulsionar a prática jurídica com esta ferramenta?

Explore o poder da ferramenta inovadora dentro do contexto jurídico e descubra como impulsionar sua carreira.

A transcrição de áudios já é algo comum no Direito há muito tempo. Sobretudo em tribunais e autos de processos. No entanto, ela tem se mostrado útil no dia a dia dos escritórios. Vamos explorar hoje como essa ferramenta pode impulsionar a prática jurídica. 

A transcrição de áudio no Direito é acolhida pela Lei nº 9.296/1996, e também é conhecida como “degravação”. Muito utilizada em processos criminais, ela permite o acesso, em texto, a provas obtidas em gravações, escutas telefônicas, além de depoimentos. 

A presença de uma câmera e gravador em cada smartphone fabricado no mundo aumentou consideravelmente o número de processos com provas e evidências oriundas de áudios transcritos, inclusive em outras varas, como familiar, eleitoral, e do trabalho.

Porém, desde que a lei foi criada, o áudio transcrito era limitado a trechos considerados relevantes à parte que o apresentava, deixando a contraparte no escuro quanto ao restante do conteúdo recolhido.

Assim, a degravação, que tanto auxiliava, poupando dias de escuta ativa às partes e aos magistrados, por outro lado deixava uma lacuna quanto à “lisura” das transcrições apresentadas. Sendo muitas vezes utilizada como forma de retardar os processos.

Foi então que em 2013 o Supremo Tribunal Federal permitiu gravações na íntegra em processos criminais. Isso trouxe mais agilidade, já que as defesas não precisariam ouvir gravações em busca de contexto para trechos apresentados pela promotoria.  

Isso, aliado à inovação e ao avanço tecnológico do Direito e do próprio judiciário, colocou a transcrição de áudios através de softwares e Inteligência Artificial em voga e fez com que o tema deixasse os tribunais e chegasse aos escritórios.

Como era (ou ainda é) feita a transcrição de áudio para texto?

A transcrição de áudio para texto era feita (na verdade ainda é, em muitos casos) por profissionais ou empresas especializadas, contratadas para ouvir e transcrever cada linha de diálogo de uma gravação em áudio ou em vídeo.

Existe mais de um tipo de transcrição: literal; adaptada e adaptada para linguagem culta. As adaptadas eliminam eventuais erros gramaticais, expressões chulas e gírias. Essas são mais utilizadas para aulas, cursos e palestras.

Já a literal, mais utilizada no Direito, registra tudo exatamente como foi dito na gravação, considerando gírias, erros, pausas, palavras sobrepostas e até hesitações. 

Trata-se de um processo muito minucioso, que leva tempo e que precisa de profissionais capacitados e idôneos para ser feito com confiabilidade e segurança. O que torna o serviço não tão acessível economicamente. 

Mas, mesmo que dinheiro não fosse problema na hora da contratação, outro “recurso” é escasso a todos: o tempo. A transcrição de áudio pode levar dias (ou até meses, dependendo do conteúdo) para ser entregue.

Outro ponto considerado é a segurança e confiabilidade: a grande maioria das empresas assinam termos de confidencialidade garantindo o não vazamento das informações e a total correspondência entre o que foi dito e o que foi transcrito.

Automatização das transcrições de áudio

Com a demanda cada vez mais crescente, houve um movimento natural de empresas, em sua maioria startups, trabalhando em programas e aplicativos capazes de transcrever áudios de forma automatizada e quase instantânea.

Isso trouxe novas possibilidades de aplicação a essa ferramenta e fez, como já dito antes, com que ela deixasse os tribunais e chegasse aos escritórios. 

Já imaginou gravar a reunião com um cliente e poder colocar seu conteúdo para ser transcrito, ao invés de fazer anotações, ou transcrever você mesmo? Ou incluir trechos do áudio transcrito de uma audiência na hora de recorrer à sentença?

“Ah… mas a justiça nunca vai aceitar algo transcrito por software ou Inteligência Artificial.

Em outubro de 2023, o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS) lançou o Escriba, uma ferramenta que permite ao magistrado ditar o conteúdo das falas das partes e testemunhas para inclusão na ata, dispensando o digitador.

Isso mostra que a tecnologia já se demonstrou suficientemente confiável e que não há má vontade do judiciário brasileiro com transcrição automatizada de áudios, entre outras inovações.

Programa de transcrição de áudio gratuito

Existem muitas opções que ao menos se dizem gratuitas, no mercado. Mas em se tratando de transcrição de áudio para o mercado jurídico, é preciso ter cuidado. Afinal de contas, como sabemos bem, “não existe almoço grátis”.

Sendo assim, quando não há uma transação financeira envolvendo o uso de um software ou aplicativo, muitas vezes a contrapartida do usuário está relacionada a dados. O que não é propício em se tratando da transcrição de provas e evidências.

Transcrição de áudio no whatsapp

Em meio a tantas aplicações “complexas” para transcritores de áudio, uma delas tem se tornado a queridinha dos advogados: a transcrição no whatsapp. 

É comum clientes enviarem longos áudios para advogados sobre ações e processos em andamento, consultando sobre situações que enfrentam, ou relatando alguma medida tomada em face de um caso. 

Isso, somando todos os clientes (e potenciais clientes) de um advogado, toma um bom tempo do profissional em seu dia a dia. Por isso, muitos têm recorrido aos transcritores de áudio no whatsapp para poupar tempo e conseguir dar vazão às demandas.

Inteligência Artificial no Direito? Muito prazer, eu sou a Ju

A Ju, a mais recente ferramenta de Inteligência Artificial da Jusfy, não apenas transcreve áudios no WhatsApp, mas também os resume e, além disso, orienta sobre o melhor caminho jurídico a ser adotado com base no conteúdo abordado no áudio enviado.

Ela funciona como uma assistente virtual. O advogado pode encaminhar áudios recebidos para ter acesso à síntese por escrito, bem como gravar áudios e obter assim o resumo, que pode ser utilizado em petições, ou enviado ao cliente ou associados.

Por enquanto a Ju está em fase MVP e por isso é acessível a qualquer pessoa que deseje utilizá-la. Para isso, basta adicionar o número +55 (11) 93502-0039 à sua agenda ou começar uma conversa pelo whatsapp clicando aqui.

Logo, a Ju será uma ferramenta exclusiva aos assinantes da Jusfy. Então que tal aproveitar que a Ju te cativou e conhecer nossas outras ferramentas com um teste gratuito? Você tem sete dias para experimentar e ver se encontra algo mais que precisa.