Compartilhe esse post

Correção de cálculos judiciais: o que é e como fazer

Na advocacia você já precisou ou vai precisar fazer uma correção de valores judiciais. E aqui você encontra um passo a passo simples de como fazer, sem erros.

Poucas coisas na  advocacia são tão certas quanto a necessidade de fazer a correção de um cálculo judicial. Isso, independentemente se a causa é cível, trabalhista, previdenciária, se precisa ser atualizado na execução, ou na sentença do juiz. 

Isso porque, como em toda operação que envolve tempo e dinheiro, existe a necessidade de realizar o cálculo de correção monetária. Que é a atualização da moeda com o passar dos anos, visando evitar a defasagem do poder aquisitivo do “credor”.

Mas para fazer a correção ou atualização de um cálculo judicial não tem complicação. Basta seguir um passo a passo, respondendo algumas perguntas que vão dar o caminho certo para o resultado. E claro, com JusCalc fica ainda mais fácil e rápido.

Data inicial e final para corrigir cálculos judiciais

Como dito antes, a correção monetária vem da relação do dinheiro com o tempo. Então é preciso definir o dia, mês e ano para o qual deseja atualizar o valor. 

Em JusCalc, existe um passo anterior que é o de preencher número do processo, nome das partes e tipo de parte envolvida. Isso serve para que as informações fiquem salvas na calculadora para cálculos posteriores.

Índice de correção de cálculos judiciais

Depois da data, o item mais determinante para a  variação dos valores é o índice de correção monetária. Então é preciso definir por qual índice o valor deve ser corrigido. Ele pode ser o índice da sentença, ou aquele que você escolheu na hora de executar.

Com a JusCalc, é possível inclusive aplicar diferentes índices no mesmo cálculo, utilizando cada um deles para períodos distintos, se for o caso.

Aplicação de Juros de Mora (se houver)

Achou que juros e correção monetária eram a mesma coisa? Não, não. Os juros de mora são aplicados sobre o valor total que você corrigiu monetariamente com o índice escolhido. 

“Mas que juro eu aplico?” Bom… a grande maioria das ações com data até 10 de janeiro de 2003 tem a taxa de 0,5% ao mês e 6% ao ano. Já as que vêm depois têm taxas de 1% ao mês e 12% ao ano. 

Quanto ao momento da incidência, deve-se observar o tipo de obrigação, ação, processo, etc. Mas, apesar de o início da contagem variar, na grande maioria dos casos eles incidem até a data do efetivo pagamento, e não junto da sentença.

Em JusCalc, além de escolher o percentual do juros de mora, se é mensal ou anual, e as datas, você pode simplesmente marcar a caixa “aplicar juros de poupança”. E também é possível adicionar outro juro de mora no mesmo cálculo.

Despesas

Agora é a hora de considerar as despesas, multas e honorários. No caso das multas processuais, a maioria incide sobre o débito principal corrigido desde o ajuizamento da ação. Mas é preciso ter atenção e pesquisar caso a caso, pois nem sempre é assim.

No caso dos honorários, existem três situações principais que precisam ser consideradas: se o honorário ficou fixado em um percentual sobre o valor da condenação; sobre o percentual do valor da causa; ou por quantia fixa.

Se for sobre o valor da condenação, a correção monetária monetária começa a partir da data do trânsito em julgado da sentença  que o fixou. Assim, o juro de mora não incide sobre o honorário.

Mas se for sobre o valor da causa, a correção monetária e o juro de mora incidem sobre o honorário. Correção monetária a partir da data do ajuizamento e o juro de mora desde a citação na fase de execução ou da data da intimação.

Em caso de quantia fixa, a correção monetária também incide a partir da data do trânsito em julgado, assim como o juro de mora desde a fase da citação ou data de intimação para cumprimento.

Débitos e créditos 

A última etapa é a inserção dos valores dos débitos e créditos fixados na decisão. Com JusCalc, após clicar em “calcular”, a calculadora entrega dois relatórios prontos com o resultado do cálculo pra você escolher e anexar à ação. Um simples e outro detalhado.

Viu como é fácil fazer um cálculo de correções judiciais? E mesmo que você precise considerar diferentes índices, taxas de juros, ou mesmo acrescentar conversão de moedas no cálculo, continua sendo simples e executável em minutos.

Faça já um teste grátis de 7 dias e experimente JusCalc. Uma calculadora jurídica completa, que usa Inteligência Artificial para tornar seus cálculos jurídicos mais rápidos e assertivos.