Mãos digitando em um laptop

Como consultar um processo judicial para uma ação?

Ferramenta retorna todos os históricos de processo de pessoas físicas ou jurídicas para otimizar sua busca

Compartilhe esse post


A consulta processual é uma das práticas mais usuais da rotina de todo advogado. Não importa qual sua especialidade, ou em que vara ele atua, sempre terá a consulta de processos como base de seu trabalho.

A consulta processual é primordial para se ter o panorama necessário no início, meio e fim de cada processo. Através dela é que se traça estratégias e se toma as medidas cabíveis em prol do cliente, ou de seu escritório. 

Mas como assim, “de seu escritório”? Todo advogado pode (ou deve) consultar se aquele novo cliente que o procurou com a intenção de representar contra alguém, possui histórico de fraude ou qualquer outro “vício” que possa prejudicá-lo de alguma forma.

Agora imagine o advogado pesquisando nome ou CPF em todos os mais de 150 tribunais do país, um por um, toda vez que algum potencial cliente o procura. 

Mas essa é só uma das razões para se realizar buscas processuais. A principal delas é obter dados, informações ou “ferramentas” para um processo judicial que se inicia ou está em andamento. 

Isso é necessário para entender se a contraparte responde ou já respondeu por ações de natureza semelhante, e entender o que foi alegado pelos proponentes ou até mesmo qual a defesa apresentada, buscando assim fraquezas a serem exploradas. 

Busca de processos

Parece inacreditável que em plena era da informação, em que os tribunais possuem sites próprios e estão a poucos cliques de distância, que alguém vá reclamar da dificuldade que se tem em consultar processos. Imagina então… como era antes da internet?

Mas o mundo e a velocidade com que é preciso dar conta das situações do dia a dia, sobretudo no âmbito profissional, mudaram. E assim, a consulta processual acaba sendo uma atividade morosa demais em contraste com o dinamismo do dia a dia. 

No Brasil, são quatro tribunais federais principais, em que são realizadas consultas de processos: o da Justiça Federal, do Supremo Tribunal Federal (STF), do Superior Tribunal de Justiça (STJ), e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Além disso, os tribunais dos estados e suas respectivas varas também, em sua maioria, dispõe de sites e sistemas que permitem a consulta de processos. 

Falando em sistemas, os tribunais, pela necessidade de digitalizar o acesso, mas sem expertise para tal, acabaram por adotar sistemas independentes como oficiais para suas consultas. Confira os principais:

  • PJe: desenvolvido pela Comissão Nacional de Justiça em parceria com tribunais e a OAB, o Processo Judicial Eletrônico é o principal sistema de consulta processual, presente em quase todos os estados brasileiros.
  • e-SAJ: é um sistema que disponibiliza não só consultas processuais, mas também outros serviços online a advogados, cidadãos, e serventuários da justiça, como peticionamento, citação e intimação eletrônica. Os principais estados que o utilizam são São Paulo, Santa Catarina e Ceará.
  • PROJUDI: trata-se de um software que deve ser instalado no computador e conectado à internet para a prestação de serviços eletrônicos, como consulta processual, validação de documentos, peticionamento, etc. Os principais estados a utilizá-lo são o do Rio de Janeiro, Bahia e Paraná.
  • EPROC: com ele é possível fazer consultas em tribunais de justiça e também na Justiça Federal. Os principais estados a utilizá-lo são o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. 

Como consultar processo judicial pelo CPF?

Aqui está o principal calcanhar de aquiles da busca processual. Como já vimos, existem mais de 150 tribunais em todo o país e são muitos sistemas eletrônicos vinculados a tribunais federais e estaduais. O que dificulta bastante a consulta em todos eles através de um CPF.

Imagina precisar acessar, criar login e senha (ao menos no primeiro acesso) em todos os sites relacionados à busca que quer realizar, ou precisar instalar um software apenas para ter acesso a informações de determinados tribunais, como no caso do EPROC.

Isso demanda tempo e dinheiro. Um profissional leva dias para realizar essa espécie de curadoria. E ainda corre o risco de deixar algo importante de fora, já que se trata de uma busca quase infinita. 

Só para se ter uma ideia, essa demanda é tão forte, que empresas foram criadas com o objetivo de terceirizar buscas e consultas para atender escritórios de advocacia. 

E é por isso que a Jusfy adicionou uma nova ferramenta à JusFinder, seu sistema de buscas e consultas: o buscador processual

E o que ele faz? Simples: centraliza as buscas de todos os tribunais do Brasil e sistemas integrados a eles em uma única operação. 

Digamos que um advogado precise consultar três CPFs em três estados distintos. Normalmente ele precisaria acessar o site ou sistema de cada um desses estados e digitar, em cada um deles, os CPFs a serem consultados. 

Com o buscador processual da Jusfy, basta digitar os CPFs no campo de busca, que ele triangula o dado com os servidores de todos os tribunais e apresenta tudo que encontrar em um só resultado. E, claro, o mesmo vale para CNPJs.

Além disso, é possível fazer pesquisas por palavras chave, para encontrar processos abertos relacionados com aquilo que o advogado deseja. 

O que representa não só facilidade e agilidade no andamento dos processos, como também economia e segurança de que toda a informação disponível foi encontrada.

O buscador processual foi adicionado à JusFinder sem custo adicional e de forma ilimitada aos assinantes do plano Ultimate da Jusfy. Faça já um teste grátis e deixe de  perder tempo com a consulta de processos.